Guia do Freela

Como sair do seu emprego CLT para ser freelancer

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Se você tem um emprego CLT e tem vontade de ser freelancer, existem formas de fazer uma transição de carreira tranquila!

Muito da preocupação de se tornar autônomo vem da falta de planejamento. Antes de assumir 100% uma carreira como freelancer, é muito importante avaliar o momento da sua vida.

A transição radical de uma carreira pode ser estressante e te trazer preocupações desnecessárias.

Por isso, neste artigo, aprenda como se tornar freelancer de uma vez sem estresses! 🤗

Prepare-se financeiramente

Antes de largar seu emprego CLT de vez, é recomendável analisar sua vida financeira e se planejar a partir disso 💸.

Por mais que a vontade de ser freelancer seja grande, não podemos esquecer que a demanda de trabalhos pode variar muito. Em alguns meses, você pode encontrar serviços todos os dias, mas em outros pode existir uma redução drástica.

Com a elaboração de um plano de ação (aqui no Guia do Freela tem um plano de negócios para freelancer), você consegue se estruturar melhor para a transição.

Esse é o momento de aproveitar o emprego CLT para sanar qualquer dívida que esteja pendente. Ou seja, fazer um plano é importante porque vai te ajudar a entender se esse é o cenário ideal para ser freelancer.

Assim, se você perceber que ainda possui muitas dívidas, talvez seja mais seguro saná-las antes.

dinheiro para deixar clt e ser freelancer

Além disso, é aconselhável fazer uma reserva financeira emergencial, que possa cobrir seus custos fixos de 3 até 6 meses.

Pode parecer muito trabalho, mas esse passo é crucial para evitar preocupações se a renda vier a variar enquanto freela – o que provavelmente vai acontecer 😅

Comece a pegar freelas como renda extra

Entrar em projetos freelancer pensando em uma renda extra é, literalmente, a fase de transição para ser freelancer e largar o emprego CLT de uma vez!

Nesse sentido, viver essa fase é necessário para que você vivencie e entenda sua nova rotina de trabalho.

Com a maior flexibilidade nos horários de produção, pode ser que você se perca na hora de se organizar. Por isso, pegar freelas como uma renda extra também é uma oportunidade de conhecer seu novo ritmo de trabalho como freelancer.

Além disso, nessa fase você também pode perceber quanto você precisaria trabalhar para se manter somente como freelancer. Assim, ao pegar freelas como renda extra você consegue ter uma experiência prática do seria viver sem um emprego CLT.

Para pegar esses freela iniciais, você pode:

  • Usar sites freela;
  • Divulgar seus trabalhos na internet;
  • Conferir oportunidades em grupos do Facebook;
  • Usar o LinkedIn para encontrar vagas freelas.

Construa o seu portfólio

O próximo passo para ser freelancer é construir um portfólio. Ter todos os seus trabalhos reunidos em uma plataforma, redes sociais ou site, é fundamental para atrair novos clientes.

No portfólio, você pode incluir trabalhos pagos, projetos e estudos realizados na sua área de atuação. Mas para apresentar um bom material, certifique-se de escolher bem quais trabalhos você deseja apresentar.

Ou seja, nem sempre é a quantidade de projetos que faz a diferença, mas sim, a qualidade do que você produziu. Por isso, não se preocupe em encher seu portfólio de trabalhos, já que o ideal é reunir seus melhores resultados.

montando o portfolio para deixar clt e ser freelancer

Um material atrativo contém as informações necessárias e deve ser atualizado constantemente, ainda mais se incluir links no arquivo. Em alguns casos, se o link original for alterado, não será possível acessar seu material.

Imagine que um potencial cliente queira conferir seu material mas não pode porque o link parou de funcionar. Frustrante, certo? Sempre mantenha seu portfólio atualizado e evite perder trabalhos por erros técnicos como esse!

Análise o seu cenário e peça demissão

Por fim, a última etapa antes de deixar de ser CLT para ser freelancer é avaliar seu cenário atual.

Ao se preparar financeiramente e analisar se existe uma boa demanda para o seu trabalho, é possível ter uma noção desse cenário. Isto porque nunca é ideal que você largue o emprego CLT sem ter uma perspectiva do que pode conseguir como freela.

Assim, se você avaliar os pontos trazidos até aqui e perceber que é possível viver de freela, invista na sua carreira! Essa é a hora de pedir demissão do seu emprego CLT e pôr em prática tudo que você aprendeu.

Com a análise do seu cenário atual, é muito mais tranquilo fazer uma transição de carreira de CLT para ser freelancer.

Mas lembre-se: planejamento e organização são essenciais para começar a trabalhar como autônomo.

demissao para sair clt e ser freelancer

Seja persistente e tenha paciência

Se você deseja ser freelancer e ter uma carreira como autônomo, saiba que o início pode ser repleto de muitos “nãos”.

Mas, com muita persistência e investimento no seu trabalho, você pode atingir resultados  satisfatórios.

Ao ganhar experiência e adquirir estudos na sua área de atuação, fica mais simples atrair novos clientes. E aí, você pode viver as vantagens de ser freeelancer!

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /guiadofreela_

Linkedin: /brunamarzarotto

Obrigada e até a próxima!

Leia também: Quais são os direitos do Freelancer?

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

4 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *