Guia do Freela

9 dúvidas frequentes sobre freelancer

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Quando você pensa em trabalhar por conta própria, surgem alguns dúvidas sobre freelancer? 🤔

Isso é mais comum do que você imagina! Afinal, se trata de um estilo de trabalho que nem todo mundo conhece.

Para ajudar a esclarecer essas questões, abrimos aqui no Guia do Freela uma seção especial: o FAQ Freela!

Essa seção vem em conjunto com o segundo vídeo de FAQ Freela no canal do YouTube, que você pode assistir abaixo:

Primeiramente, já temos dois FAQs Freela em vídeo. Por isso, neste post você vai encontrar as dúvidas sobre freelancer de ambos.

Mas, se você quiser conferir o vídeo do primeiro FAQ Freela, pode clicar aqui para assistir.

As dúvidas sobre freelancer que você vai descobrir na sequência vieram de pesquisas online e dos comentários deixados nos vídeos.

Se sua dúvida não for respondida no FAQ Freela, deixe um comentário para que a gente responda no próximo, combinado? 😉

Dito isso, vamos para as perguntas e respostas!

1. Quem pode ser freelancer?

Qualquer pessoa que não dependa de um vínculo empregatício para trabalhar, pode ser freelancer.

Entretanto, é mais comum que esses profissionais sejam ligados às áreas de comunicação e tecnologia.

Alguns exemplos de atuação dos freelancers são: design, redação, programação, fotografia, projetos 3D, marketing, enfim.

Teoricamente, pelo conceito de o que é freelancer, pintores e pedreiros atuam como freela também.

Mas, neste caso, é mais comum de se enquadrarem como profissionais autônomos.

2. Freelancer tem direito trabalhista?

Outra das dúvidas sobre freelancer é se o profissional tem direito trabalhista.

Quem é freela tem seus direitos garantidos, sendo obtidos de duas formas.

Primeiramente, é ao se cadastrar como MEI (microempreendedor individual).

Essa é uma categoria de pessoa jurídica criada pelo Governo, que favorece os pequenos empresários.

Quem é MEI e paga corretamente uma taxa fixa por mês, consegue obter apoio em alguns casos, como auxílio-doença, licença maternidade e pensão por morte.

Entretanto, itens como 13º, férias e outros benefícios não estão incluídos no MEI. Isso você só consegue ao planejar suas finanças.

Mas saiba que os direitos trabalhistas de 13º e férias para os freelancers estão assegurados pelo Ministério do Trabalho.

Isso porque, na última reforma trabalhista, houve a inclusão do trabalho freelancer.

Nas leis de trabalho, o nome dos freelancers passou a ser trabalhadores por contrato intermitente.

Assim, quando uma empresa contrata um freela para um projeto, ela precisa pagar férias e 13º salário proporcional ao tempo trabalhado.

A contribuição previdenciária e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também são recolhidas mensalmente pela empresa contratante.

Essas informações são do advogado Ricardo Hampel Filho, nesta entrevista.

3. É possível ser freelancer de final de semana?

Sim, é possível, e você deve conhecer esse tipo de freela como “bico” ou “renda extra”.

Como o freelancer não tem vínculo empregatício, não costuma existir uma restrição de horas de trabalho.

Ou seja, nada impede que uma pessoa faça freelas aos finais de semana. Quem sabe, vira até sua principal fonte de renda? 😊

4. Freelancer é autônomo?

As dúvidas sobre freelancer incluem a confusão com outros termos.

O autônomo é um profissional que não tem vínculo com uma empresa, mas também não tem um CNPJ para exercer sua atividade – diferente do MEI, que muitos freelancers têm.

Geralmente, o autônomo tem registro na prefeitura como prestador de serviço.

É por meio da prefeitura que ele emite nota fiscal quando necessário.

São profissionais que trabalham por contratos e não recolhem direitos trabalhistas.

Para a aposentaria, o autônomo pode emitir guias para pagar o INSS. Um freelancer também pode fazer essas guias, se preferir.

Isso porque, o freelancer não tem INSS descontado em seus ganhos automaticamente.

Mas, se você quer ser freelancer com a possibilidade de emitir nota fiscal, precisa considerar o regime MEI.

Entretanto, nem toda profissão que é aceita como MEI. Existe uma lista com as profissões que se enquadram como MEI, para você consultar.

5. Recomendação de plataformas freelance

Dúvidas sobre freelancer: Gostaria de perguntar quais plataformas você poderia me recomendar por onde começar.

Plataformas para trabalhar estão entre as principais dúvidas sobre freelancer.

Uma boa opção é o Upwork. Mas, uma das políticas do Upwork é ter um certo equilíbrio no número de profissionais de cada área.

Então, acontece de freelancers receberem um aviso do Upwork avisando que no momento sua área está “muito cheia”, impedindo o cadastro.

A boa notícia é que o Upwork suspende contas que não estão trabalhando bem, o que abre espaço para novos freelancers.

Além do Upwork, eu recomendaria o Workana e o 99Freelas, porque são sites brasileiros, totalmente em português, o que facilita a comunicação.

Tem também dois sites bem focados em programação, que são Authentic Jobs e Comunica Geral, que parecem boas opções.

6. Vale a pena pagar mensalidade de sites freela?

Dúvidas sobre freelancer: Muitos desses sites têm a parte paga. Você acha válido pagar?

Se você tem a possibilidade de pagar a mensalidade, por que não?

Isso porque, os sites freelancers oferecem vantagens para quem paga a mensalidade.

Alguns desses benefícios são maior número de conexões com os clientes, perfil mais destacado, etc.

Uma dica é fazer um teste: pague um mês de mensalidade na plataforma que você escolher e veja se mudou alguma coisa.

Só não faça o teste se este valor fizer falta no seu orçamento. Então, é melhor tentar se estruturar financeiramente antes.

7. Como receber em moeda estrangeira?

Dúvidas sobre freelancer: Como fazer para receber em plataforma estrangeira? Você usa alguma plataforma específica?

Dinheiro e métodos de pagamento estão sempre entre as principais dúvidas sobre freelancer! 💵

A maioria das plataformas estrangeiras apresentam como opção o PayPal.

O PayPal é bem seguro, a moeda estrangeira já converte para o Real na hora da transferência.

Mas, o PayPal cobra uma taxa de 6,5%, em cima do valor da transferência, quando você recebe dinheiro na sua conta. 

Além do PayPal, alguns sites freelas enviam o dinheiro para sua conta bancária, no Brasil, já convertido.

O Upwork é um deles. Você transfere o saldo do Upwork direto para sua conta daqui, recebendo em Real.

A única exigência é ter uma conta de banco tradicional (Bradesco, Itaú, BB, Caixa, etc), pois você precisa informar o SWIFT CODE, código que os bancos digitais não têm.

8. Como começar a ser freelancer?

Dúvidas sobre freelancer: Sempre tive vontade de ser freelancer, mas não sei direito por onde começar, o que você me aconselharia a fazer inicialmente?

A primeira dica é assistir a série de vídeos 5 passos para virar freelancer 😬

Além dos vídeos, para começar é preciso criar uma estrutura.

Ou seja, se você está em um emprego tradicional, primeiro guarde dinheiro e faça uma reserva.

Assim, você vai conseguir se manter caso o começo como freela não seja tão lucrativo.

Enquanto isso, identifique em qual nicho você quer trabalhar e comece a pegar projetos como renda extra.

Isso vai te ajudar a sentir como esse tipo de trabalho funciona.

Quando você estiver mais estruturado, daí você pode decidir se quer trabalhar só como freela.

Ah, e baixe o checklist freelancer grátis! Ele vai ser útil para os seus primeiros passos. 🤗

9. Dá para viver apenas como freelancer?

Dúvidas sobre freelancer: dá para viver apenas como freela?

Dá sim, eu vivo apenas como freelancer!

Você precisa ter disciplina para ter uma boa rotina de trabalho, buscar vagas em diferentes plataformas e criar uma boa reputação para o seu nome.

Mas, não é nada impossível.

Exige um pouquinho de esforço, mas vale a pena!

Dúvidas sobre freelancer?

Trabalhar por conta própria é um tema que sempre levanta questionamentos.

Por isso, se sua dúvida sobre freelancer não foi respondida, não deixe de sugerir uma pergunta nos comentários do Guia do Freela!

E é isso! Espero que esse post te ajude na sua jornada freelancer!

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /bmarzarotto

Linkedin: /brunamarzarotto

Obrigada e até a próxima!

Leia também: 3 coisas que eu gostaria de saber quando comecei a ser freelancer

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

5 respostas

  1. Todo mundo fala de freelancer por demanda, mas não vejo ninguém falando por diária. Então considerando um freelancer por diária, ao ser chamado para trabalhar em um feriado ou domingo, deve receber dobrado?

    1. Olá! Então, existem alguns trabalhos freelas por diária, como garçons ou ajudantes de cozinha. Eu não sei te explicar como funciona nesses casos, mas eu acredito que não tem nenhuma “regra” sobre receber em dobro por ser feriado ou domingo. O que normalmente se considera é que, se você trabalha domingo, sem vínculo empregatício, provavelmente não vai trabalhar algum dia da semana, compensando seu dia de folga. O trabalho freela não tem nenhum respaldo da lei, ou seja, a regra de ganhar em dobro por feriado ou domingo não vale aqui 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *