Guia do Freela

Os cinco maiores mitos do trabalho freelancer

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Se em outras profissões e áreas de trabalho encontramos afirmações que não fazem sentido com a realidade, o mesmo acontece com freelas. Ou seja, existem diversos mitos do trabalho freelancer que são vistos como verdades.

Alguns mitos são tão distantes da realidade que podem até parecer engraçados para quem é freela. Mas também é uma ótima oportunidade para quem está começando conseguir diferenciar mito de verdade e se preparar para o que está por vir.

Conheça os cinco maiores mitos do trabalho freelancer na sequência!

1. Sem horário para acordar

Um dos maiores mitos do trabalho freelancer é não ter hora para acordar e começar a trabalhar.

Ainda que o profissional freelancer consiga montar sua rotina de trabalho de forma mais flexível, essa afirmação não é uma verdade.

Gif do Pato Donald tentando acordar com o despertador tocando

Por exemplo, a depender do serviço prestado é necessário acordar um pouco mais cedo para entrar em reuniões com os clientes. Ou até para discutir pontos centrais de um projeto com seus colegas de trabalho.

O ponto é: os freelancers possuem horário definido para acordar. A hora em si pode ser um pouco mais cedo ou mais tarde, caso seja um período de muitas demandas ou não.

A vantagem de trabalhar como freelancer é conseguir estabelecer os melhores horários para acordar e realizar suas demandas diárias.

Então: acordar todos os dias ao meio-dia é definitivamente um dos mitos do trabalho freelancer.

2. Freelancers não têm compromisso

Para muitas pessoas é fácil considerar o profissional freelancer sem compromisso.

Essa ideia vem da falsa impressão de que trabalhar como autônomo significa não ter responsabilidade. Felizmente, esse é um dos mitos do trabalho freelancer que pode ser facilmente derrubado.

De modo geral, o comprometimento e afinco do freelancer pode ser até maior do que um profissional de CLT. Isto porque não é fácil viver de freela sem possuir uma rede de clientes e contatos que tenham confiança no seu trabalho.

É preciso criar relações de compromisso se você quer continuar encontrando trabalhos sem dificuldades. Além de também ser uma ótima forma de ser indicado para outros projetos semelhantes.

Ser freela é sempre lembrar de ser a sua própria marca e cuidar para mantê-la estável.

3. Não existe estabilidade financeira para freelancers

Quem é freela já há um tempo, sabe que esse também é um dos grandes mitos do trabalho freelancer.

Não é difícil conhecer profissionais freelancers que alcançaram a estabilidade financeira, ainda que enfrentem certos períodos de baixa demanda. Para isso, é preciso muito tempo e dedicação para estruturar uma rotina de trabalho que seja estável financeiramente.

Não pense que essa ação se torna realidade da noite para o dia. Mas com organização e planejamento da sua vida financeira, é possível conseguir uma certa estabilidade financeira como um profissional autônomo.

Gif de uma mão pegando uma carteira de dinheiro

O planejamento também é importante para prevenir momentos de muita instabilidade, e a renda passiva pode ser uma grande aliada para quem quer se aventurar pelos investimentos.

Além disso, ter uma reserva de emergência é fundamental para não ter grandes surpresas e desembolsar mais do que você recebe.

4. Somente jovens podem trabalhar como freela

Mais um dos mitos do trabalho freelancer: se você não for jovem, não vale a pena começar a trabalhar como um profissional autônomo.

Essa afirmação com certeza não é uma verdade absoluta. Pelo contrário, é mais um argumento que parece fazer sentido até você perceber que não é bem por aí.

Para ser um freelancer, somente é preciso ter a vontade de atuar por conta própria e flexibilizar sua rotina de trabalho. Essa profissão não diz respeito à idade: você pode começar a ser freelancer aos 20 ou aos 50, não faz diferença.

O importante é possuir desejo pelo o que você quer fazer e ter muita dedicação.

Se tentarem te convencer a desistir de ser freela por esse motivo, lembre-se que não passa de um dos mitos do trabalho freelancer!

5. Freelancers podem ser contatados a qualquer instante

Parece existir a falsa impressão de que pela flexibilidade das horas de trabalho, um freelancer pode ser contatado a qualquer hora do dia. Isso inclui ligações e mensagens de clientes fora do horário comercial, o que muitas vezes se torna uma inconveniência.

Assim como na modalidade CLT ou na realidade das empresas formais, o freelancer também deve ser respeitado e visto como um ser humano.

Telefone das Meninas Super Poderosas

Na verdade, essa pode ser uma ótima forma de visualizar o freela: como uma empresa que não presta serviços 24 horas por dia. Pelo contrário, existe um horário limite para que o atendimento inicie e termine também.

Saiba diferenciar o que é verdade de mito

Essas são somente os cinco maiores mitos do trabalho freelancer! Porém, é certo de que você já ouviu ou vai se deparar com outros ao longo da sua carreira – se quiser compartilhar algum nos comentários, será bem-vindo!

Apesar de muitas vezes ser engraçado perceber o que as pessoas acham ser a realidade de ser freela, tenha cuidado. Não deixe que um mito vire uma verdade por falta de atenção ao seu trabalho.

No geral, vale conhecer esses mitos para saber mais sobre a visão geral das pessoas em relação ao freela.

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /guiadofreela_

Obrigada e até a próxima!

Leia também: 5 conselhos para quem está começando uma carreira freela

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *