Guia do Freela

O que é nomadismo digital e quando vale a pena para o freela?

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Pode ser que esse termo seja uma novidade para você, mas a verdade é que o nomadismo digital para freela não é uma prática tão incomum.

Esse estilo de vida começou a se popularizar depois de 2020, após o ápice da pandemia. Nesse período, ficou mais evidente como diversas modalidades de trabalho e serviços podem ser prestados remotamente.

No nomadismo digital para freela, o profissional pode viajar entre diferentes cidades e países, assim como conhecer novas culturas e pessoas. Mas ainda trabalhando de forma remota durante o período.

Ficou interessado? Conheça dicas e entenda quando vale a pena ser nômade digital!

O que é nomadismo digital para freela?

Antes de mais nada, que tal entender sobre o conceito desse estilo de vida?

Bom, o nomadismo digital diz respeito àquele profissional que escolhe trabalhar de qualquer lugar do mundo, independente da sua nacionalidade, e desfrutando do que há de melhor na tecnologia.

Ou seja, para trabalhar é necessário apenas ter um bom notebook ou smartphone e uma conexão excelente com a internet.

De fato, boa parte dos freelancers já trabalha de forma remota, realizando serviços online de seu home office. Ao ser um nômade digital, o seu home office se torna qualquer lugar do mundo!

Por isso mesmo, o nomadismo digital para freela é uma ótima oportunidade para profissionais que são autônomos e sem vínculo empregatício.

Mas lembre-se: ser nômade digital NÃO é exclusivo para profissionais freelancers. Hoje, muitas empresas contratam pessoas de maneira remota, o que permite essa mesma flexibilidade de local de trabalho.

nômade digital usando notebook ao lado de sua bicicleta.

Nomadismo digital para freela: como funciona?

Antes de tudo, é preciso entender que a modalidade de nomadismo digital para freela não é equivalente ao perfil de um turista.

Enquanto o turista tem tempo e disponibilidade para aproveitar as suas férias, o freelancer que é nômade digital deve equilibrar seu tempo de modo que consiga trabalhar.

Justamente por isso, ter um boa conexão com a internet é fundamental. Portanto, a escolha do destino leva em consideração esse critério.

Além disso, é preciso ter uma boa organização, tanto financeira quanto pessoal. Afinal, a vida de um nômade digital mudar com frequência e, sem um “ponto de apoio” fixo, perder o controle das coisas fica relativamente fácil.

Nesse sentido, para te ajudar a viver uma aventura de nômade digital, veja algumas dicas:

Comece a economizar dinheiro

Todo profissional freelancer sabe que podem existir períodos inesperados de pouca demanda.

Se você deseja investir no nomadismo digital para freela, é preciso economizar ainda mais dinheiro.

Assim, tente juntar uma quantia de dinheiro que te permita trabalhar e viver em outros países por pelo menos uns seis meses.

Lembre-se de encerrar seus contratos

Outro quesito muito importante é encerrar todos os contratos que você mantém no Brasil.

Isso inclui contratos de assinatura de TV, internet, cursos, aluguel e até demissão do seu trabalho presencial, se tiver.

Caso você tenha uma casa própria, avalie se será mais vantajoso vender o local ou alugar durante o período que estiver fora. Alugar pode ser uma opção para fontes de renda extra também, ainda mais se demorar para receber um retorno financeiro no exterior.

Tenha uma conta bancária internacional

Como você irá transitar por locais e países diferentes, também é essencial ter uma conta bancária internacional e cartão de crédito.

Essa será a forma mais fácil de ter acesso ao dinheiro independente do que lugar que você se encontre.

Tire seu passaporte e solicite o visto

Se você ainda não possui um passaporte, veja todos os requisitos necessários para receber esse documento o quanto antes.

O visto pode ser um pouco mais demorado a depender do seu país de escolha, então se programe com muita antecedência.

Porém, para países da América do Sul e participantes do Mercosul, os brasileiros somente precisam apresentar um documento de identificação com foto.

Conheça países com visto para nômades digitais

Por último, mas não menos importante, pesquise quais países possuem visto para modalidade de nomadismo digital para freela.

Isso é importante por diferentes motivos. Para começar, visto de turismo costuma ter curta duração. Na maioria dos países da Europa, por exemplo, o visto é de 90 dias – sendo que a renovação exige o tempo de 180 dias fora do país.

Assim, optar por destinos com visto de nômade digital pode te dar a praticidade de permanecer por mais tempo em um território específico.

Mulher segurando o notebook enquanto sorri.

Nesse sentido, um dos destinos mais “queridinhos” dos brasileiros tem sido Portugal. O país lusitano tem uma facilidade de entrada maior e uma dessas possibilidades é o visto de nômade digital.

No caso de Portugal, as exigências são ter pelo menos 4 vezes o salário português e ser freelancer, empreendedor ou prestador de serviços remoto.

Outros países que aceitam essa modalidade especial de trabalho são:

  • Alemanha
  • Estônia
  • Croácia
  • Áustria
  • Noruega
  • República Tcheca

Vale a pena investir no nomadismo digital para freela?

Esse é o tipo de pergunta que não tem uma resposta fixa, já que o nomadismo digital para freela pode ser visto como um estilo de vida.

Por conta disso, nem todo mundo vai se adaptar ao nomadismo digital. Para alguns será ideal, mas nem existe quem não se encaixa nesse estilo de vida.

Veja algumas das principais vantagens e desvantagens que podem te ajudar a tomar uma decisão:

Vantagens

  • Flexibilidade no horário de trabalho e liberdade para se locomover geograficamente
  • Conhecer novos países enquanto é possível trabalhar
  • Ter contato com diferentes culturas e pessoas
  • Aprender um novo idioma
  • Viajar sem abdicar do seu trabalho, e vice-versa
  • Networking global

Desvantagens

  • Momentos de instabilidade financeira
  • Caso você receba em Reais, pode ser uma desvantagem trabalhar em países da Europa por causa da desvalorização do Real
  • Pode ser difícil de adaptar em determinados locais
  • Saudade de amigos e/ou familiares

Escolha o estilo de vida ideal para você

Já que você sabe o que é nomadismo digital para freela e como se tornar um, esse é o momento para avaliar se esse estilo de vida combina com você.

É possível fazer isso por um período de adaptação teste. Nesse sentido, você pode passar um tempo viajando e trabalhando em outros países, ou mesmo em uma região diferente do Brasil.

Se você não gostar de viver essa realidade, pode voltar para sua cidade. Agora, se você curtir a experiência, tem tempo para pesquisar mais sobre nomadismo digital para freela.

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /guiadofreela_

Obrigada e até a próxima!

Leia também: Como receber dinheiro do exterior?

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *