Guia do Freela

ChatGPT e os redatores: ameaça ou ferramenta de trabalho?

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Nos últimos meses, muito tem se discutido sobre o ChatGPT. A inteligência artificial (IA) foi lançada pela empresa estadunidense Open AI em novembro de 2022 e se tornou um fenômeno. De lá para cá, também surgiram dúvidas a relação entre o ChatGPT e os redatores no dia a dia do trabalho.

O ChatGPT é uma ferramenta excelente quando o assunto é produção textual. Muitas pessoas já começaram a testar a plataforma para a criação de conteúdo e estão gostando dos resultados.

E justamente a partir desse recurso estrutural que algumas questões apareceram. Por exemplo, será que o ChatGPT e redatores podem coexistir? Seria essa ferramenta uma grande ameaça ou uma aliada?

Nesse sentido, quem trabalha como redator freelancer pode se sentir ainda mais dividido. Afinal, se por um lado o Chat traz praticidade para a pesquisa, por outro lado, muitos clientes podem achar que o ChatGPT é um substituto rápido (e grátis) para a mão de obra da redação.

Vamos entender as implicações do ChatGPT no trabalho de redatores!

O que é possível fazer com o ChatGPT?

A verdade é que é possível realizar inúmeras tarefas e perguntas ao chatbot da Open AI. Na maioria de suas demonstrações, o destaque é a capacidade de produzir conteúdos textuais.

Como sua base de dados é a internet, é possível desenvolver conteúdos a partir de diversas fontes, com baixo risco de plágio.

Seja para escrever um artigo, um parágrafo, um poema ou até a letra de uma música, essa ferramenta reproduz bem os formatos textuais.

Mas aqui é importante perceber que a IA é capaz de trazer a estrutura, mas não necessariamente consegue imprimir criatividade.

Interface do chatgpt

Nesse ponto, o ChatGPT e os redatores podem trabalhar juntos para compor diferentes conteúdos. Isto porque, essa ferramenta organiza o máximo possível de informações sobre um assunto.

O ChatGPT também é capaz de indicar palavras-chave (ainda que sem um filtro mais rigoroso), fazer correções em códigos de programação, indicar imagens com base em títulos e realizar tarefas.

Ou seja, pode-se utilizar essa ferramenta em diversas áreas do conhecimento e de diferentes maneiras. 

ChatGPT: ameaça aos redatores?

Quando focamos no ChatGPT e redatores de conteúdo, um enorme leque de discussões e opiniões têm surgido.

Em primeiro lugar, é importante dizer que apesar da alta performance dessa ferramenta, as emoções dos seres humanos não podem ser reproduzidas.

Por isso, ainda que o ChatGPT entregue um texto excelente do ponto de vista estrutural, pode existir uma falta de criatividade. Ou seja, é possível sentir como o conteúdo desenvolvido é engessado e impessoal. Sem algum toque de personalidade de quem escreve.

Dessa maneira, o ChatGPT não pode substituir redatores no quesito criatividade. Pelo menos, ainda não. 

Vale ressaltar que essa é somente uma versão Beta da inteligência artificial. Podemos esperar que com o grande uso recente da plataforma, não iremos perceber certos erros nas próximas atualizações.

Se queremos pensar no ChatGPT e redatores como uma relação de “ameaças”, isso não vai acontecer com aquele profissional que se mantém criativo.

A ferramenta é surpreendente na sua capacidade de mecanizar tarefas repetitivas, mas somente isso não basta para desenvolver um conteúdo humanizado.

Como o ChatGPT pode ser um aliado?

O ChatGPT e os redatores podem trabalhar juntos. Na verdade, essa ferramenta pode ser uma grande aliada.

A capacidade de automatizar diferentes formatos de escrita do ChatGPT pode agir como um auxílio e não uma substituição. Ou seja, ao invés de ver essa plataforma como um “mal” imenso, devemos aprender como utilizá-la de uma forma que nos favoreça.

ChatGTP e os redatores: o que muda?

Isso porque, ainda que o seu cliente de redação tenha acesso ao ChatGPT, dificilmente ele vai conseguir imprimir o tom de voz desejado e usar estrategicamente as regras de SEO. Assim, o papel do redator não deixa de existir.

Para quem é redator, uma dica é fazer pesquisas pelo Chat que servem como base para muitos artigos, textos e conteúdos. O chatbot também pode ser uma opção para incentivar a saída de bloqueios criativos que podem surgir.

É válido lembrar que se deve usar as informações obtidas através do chat Beta com muita cautela. O simples “copia e cola” ou plágio, traz reflexões sobre o uso indevido da plataforma.

Certos limites éticos de produção criativa não podem ser ultrapassados. Por exemplo, o ChatGPT e redatores podem desenvolver títulos, tópicos e estruturas em conjunto. Mas produzir um livro 100% com uso do chatbot levanta questões sobre autoria.

Aprimore suas habilidades como redator

Sem dúvidas, a relação do ChatGPT e os redatores não precisa ser vista como um inimigo que devemos temer.

Não podemos ignorar que a ferramenta pode ir além do que um ser humano nas tarefas e modelos repetitivos de textos. Mas não tem como reproduzir o elemento principal de expressar emoções e sensibilidade próprias do ser humano.

Por isso, se você é redator, não se desespere com a popularização do ChatGPT!

Invista em aprimorar suas habilidades como redator. Sempre procure trazer conteúdos inéditos, confiáveis e criativos. Também aposte na sua capacidade crítica e de contextualizar temas e assuntos.

Assim, você continua produzindo seus artigos, sem se preocupar com o avanço da tecnologia.

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /guiadofreela_

Linkedin: /brunamarzarotto

Obrigada e até a próxima!

Leia também: Como começar a trabalhar como redator freelancer?

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *