Guia do Freela

Tudo o que você precisa saber sobre briefing

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

Uma das ferramentas mais importantes para os profissionais freelancers de diferentes áreas é o briefing. Trata-se de um documento, criado para coletar informações importantes sobre um projeto.

E é justamente na etapa de criar um briefing que muitos freelancers sentem-se perdidos. Afinal, o que colocar nesse documento? Qual é a melhor forma de enviá-lo para o cliente? Tem algo que não deve ser solicitado? 🤔

Para responder todas essas perguntas, com tudo o que você precisa saber sobre o tema, é só seguir a leitura! Ou, se você preferir, pode dar play no vídeo abaixo! 👇

O que é briefing?

Primeiramente, antes de saber como fazer um briefing, é interessante conhecer a sua definição. Basicamente, este é um documento que resume as principais características, objetivos, problemas e sugestões de um produto ou serviço que um cliente encomenda com um profissional.

Cada briefing possui aspectos únicos, que são relacionados com o produto ou serviço que será entregue.

Por exemplo, um briefing de redação vai coletar informações que ajudam o freelancer a criar conteúdo escrito 📄. Da mesma forma, um briefing de programação vai trazer dados relativos a um projeto de site ou de software 💻.

É a partir das informações coletadas no briefing que o freelancer consegue planejar como será a sua entrega. Por isso, quanto mais completo é esse documento, maiores são as chances de acertar na produção.

Porque é importante ter um briefing?

O principal motivo pelo qual é importante ter um briefing é que, com ele, você consegue entender melhor as expectativas de um cliente.

É como se você recebesse pistas neste documento, para a partir daí, desenvolver algo único. E com um bom briefing, você tem mais chances de agradar o cliente com uma entrega que atenda o esperado.

Como funciona um briefing

Nesse sentido, vou compartilhar um pouco da minha experiência ao coletar as informações, antes e depois de estruturar meu briefing 🤗.

Antes de trabalhar como designer e redatora freelancer, eu trabalhei por muitos anos em setores de marketing de empresas variadas. E uma das minhas maiores dificuldades era acertar na entrega, porque o briefing que eu recebia era sempre insuficiente.

Isso só mudou quando eu comecei a trabalhar por conta própria e montei um briefing com tudo o que eu precisava para desenvolver um projeto.

Foi aí que eu entendi que, muito retrabalho que eu tive na minha carreira não era culpa minha (como eu achava e acabava com a minha visão profissional 😰), mas dos gerentes que me entregavam as informações incompletas.

Criando o seu briefing!

Sabendo da importância deste documento, você deve estar pensando em estruturar o seu. Mas por onde começar?

Bom, algo que você precisa saber é que existem modelos prontos que você pode pesquisar no Google e utilizar – seja usando-o por completo ou como base para adaptar.

Para quem trabalha com redação, eu preparei um conteúdo especial, que é um briefing de redação completamente gratuito! É só clicar no link abaixo para baixar o PDF.

Baixar briefing de conteúdo escrito! 👈

Esse briefing é uma versão mais simples de um modelo que faz parte do meu novo curso, chamado Checklist de Conteúdo Web, em que eu faço uma apresentação de tudo o que você precisa para criar bons conteúdos escritos para a web 😊.

O curso ainda está no forninho e será lançado em breve! Mas mesmo que você não faça o curso, o briefing pode ser baixado facilmente e sem pagar nada. Então, baixe para conferir!

Voltando aos modelos de briefing: por mais que existam bons modelos prontos, eu sempre penso que o briefing mais completo é aquele que o próprio freelancer desenvolve. Afinal, ninguém melhor do que você para saber quais informações são mais importantes.

Dessa forma, aqui vão algumas dicas para você estruturar o seu!

1. O que você gostaria de saber

Antes de mais nada, faça uma lista de tudo o que você gostaria de saber antes de começar a fazer um projeto.

Não se fixe muito em escrever as frases de forma clara nesse momento. Aqui, você só precisa entender o que é importante para você.

Por exemplo, pode ser que você goste de receber referências de conceitos visuais antes de fazer o design de um material online. Nesse caso, é legal que você tenha no seu briefing um espaço para que o cliente informe algumas referências visuais.

Coloque tudo o que você sente que é importante conhecer para fazer um bom projeto.

2. O que limita o seu trabalho

Além dos itens que você gostaria de saber, também liste coisas que podem limitar o seu trabalho.

Mas como assim limitar? 🤨

Basicamente, são aspectos que podem delimitar a extensão do seu trabalho.

Na redação, é muito comum que um briefing tenha número mínimo de palavras por texto. Em um projeto de site, o fator limitador pode ser o número de página.

Ou seja, se existe algum fator que coloque algo quantificável no seu trabalho, é bom incluir no briefing.

3. Itens que estão sempre presentes

Além de fazer uma lista com as coisas que você gosta de saber ou coisas que podem limitar seu trabalho, existem outros itens que costumam estar presentes em qualquer briefing.

São eles:

  • Objetivos do Projeto
  • Público-Alvo
  • Estilos
  • Objeções
  • Concorrentes
  • Inspirações
  • Prazos

Para mim, em briefings de redação, eu gosto de saber qual site publicará o material, qual é o estilo da redação, se tem uma palavra-chave a ser trabalhada. No design, gosto de ter referências visuais, o que eu posso ou não usar, que cores o cliente prefere, enfim.

Lembre-se: o briefing mais completo é aquele que realmente entrega as informações que você precisa. 👈

Pode ser que, em um primeiro momento, seu briefing não traga todos os dados que você gostaria. Aí, é preciso continuar refinando até que ele esteja adequado.

Equipe com briefing

Como enviar o briefing?

Depois que você tiver esse briefing estruturado, você precisa pensar em como vai enviar esse material para seu cliente.

Pode ser um formulário do Google, um documento do Word, uma ligação em que você vai perguntando e anotando os dados, ou até uma troca de mensagens via WhatsApp.

Mais uma vez, o modelo ideal é aquele que funciona para você.

Mas, e se o cliente não quiser responder a um briefing? Sim, por pior que pareça, isso pode acontecer. 😪

Nesses casos, minha dica é que você converse com o cliente e esclareça a importância desse documento. Fale que o briefing ajuda na assertividade do projeto, que aumenta as chances de sucesso e que é algo simples de ser respondido.

Se isso não funcionar e o cliente se recusar a responder o briefing, deixe bem claro que se a entrega não agradar e for preciso refazer o projeto, o retrabalho será cobrado 💸. Normalmente, a possibilidade de aumento de custos faz o cliente mudar de ideia rapidinho.

Mas uma dica importante ⚠: tente não deixar o briefing muito grande, porque pode acabar cansando o seu contratante e, como resultado, as respostas não serão tão assertivas.

Hora de fazer o seu!

Agora que você já tem uma visão geral sobre briefing, pode começar a produzir o seu!

Pode ser que você sinta alguma dúvida sobre a estrutura ou os dados que você precisa, especialmente se você estiver começando agora.

Nesse caso, vale pegar os modelos prontos e adaptar, retirar coisas que você acha que não é tão importante ou inserir dados que você gostaria de saber.

Tenha em mente que esse documento é adaptável e, conforme você for trabalhando, vai deixar o seu briefing bem refinado!

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /guiadofreela_

Linkedin: /brunamarzarotto

Obrigada e até a próxima!

Leia também: Como fazer um bom portfólio

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *