Guia do Freela

Nômade digital: 5 dicas para trabalhar e viajar

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado

Índice

Posts Populares
Quer começar sua carreira Freelance?

Clique no botão abaixo e receba um checklist com o passo a passo para iniciar!

A possibilidade de ser nômade digital é algo que chama a atenção de muita gente para o estilo de vida freelancer. Se você também se interessa pelo tema, conheça algumas dicas para trabalhar e viajar!

Para quem não conhece o termo, nômade digital é o nome dado para os profissionais que não possuem um lugar fixo para trabalhar: um computador e internet são suficientes para suas operações. 💻

Essa característica de trabalho permite que os profissionais estejam em qualquer lugar do mundo, conhecendo outros locais ou culturas sem deixar de ganhar dinheiro.

No universo freelancer, em que boa parte dos serviços são feitos pelo computador, ser um nômade digital é uma possibilidade real.

É claro que nem tudo são flores: você vai precisar ser bem organizado se quiser manter uma rotina em que consegue entregar projetos para os clientes e ainda conhecer um novo lugar.

Recentemente, eu vivi uma experiência de nômade digital. Fui para a Serra Gaúcha passar alguns dias de “férias”, mas levei o trabalho comigo.

Eu filmei tudo e contei com detalhes sobre essa rotina de trabalhar e viajar neste vídeo:

Pois bem, passado esse tempo e todas as experiências devidamente processadas, selecionei algumas dicas para trabalhar e viajar, aquelas que pesquisei antes de ser nômade digital por alguns dias e que funcionaram para mim.

Assim, se você está pensando em ser nômade digital, pode conferir essas dicas para trabalhar e viajar essenciais para o sucesso dessa experiência! 🤗

1. Escolha com cuidado o hotel que você vai ficar

Com minha total inexperiência em trabalhar e viajar ao mesmo tempo, eu apliquei as mesmas considerações de uma viagem comum na hora de escolher um hotel.

Ou seja, eu analisei se o quarto era amplo, se o banheiro tinha box (importante, desde uma viagem para Buenos Aires 😂) e se o café da manhã estava incluso (pois sempre faminta).

Porém, algo que eu não percebi e que é uma das melhores dicas para trabalhar e viajar e ser nômade digital é escolher um hotel que permita o seu trabalho.

Nós ficamos em hotéis de Gramado e de Canela. O hotel de Canela tinha mesa para duas pessoas trabalharem e era amplo, mas a internet só pegava em um ponto específico do quarto.

Já em Gramado, o quarto era menor e a mesa só dava para uma pessoa. O que significa que, em uma viagem de casal como a minha, só um conseguiria trabalhar com conforto.

Mesas de trabalho nos hotéis de Gramado e Canela, onde pude trabalhar e viajar.

Assim, a primeira entre as dicas para trabalhar e viajar é observar com cuidado as fotos do hotel. Veja se você terá um espaço adequado para trabalhar.

Lembre-se que é preciso ter um certo conforto para o trabalho render. Vale mais investir em um quarto melhor do que sofrer por não ter uma área adequada para suas funções.

E, dependendo da cidade que você for, você pode considerar utilizar um espaço de coworking. Mas, neste caso, é um gasto à mais para a viagem.

2. Planejamento antes e depois da viagem

Algo que foi muito importante para a minha experiência como nômade digital foi o planejamento, feito antes e depois da viagem.

Como eu sabia que queria conhecer alguns pontos turísticos da Serra Gaúcha (que você pode conferir o roteiro completo aqui), tinha em mente que não queria trabalhar 8 horas por dia.

Mas, para ter mais tempo livre, eu precisaria me planejar em relação à demandas e entregas.

O primeiro passo foi conversar com os clientes que tenho entregas frequentes e avisá-los dos dias em que eu estaria fora.

Inclui nesse aviso também os dias em que eu não poderia trabalhar mesmo, que seriam aqueles utilizados para fazer o trajeto de carro (8-10 horas de viagem…🚗)

Isso fez com que os clientes organizassem as demandas para que eu pudesse cumprir antes da viagem e enquanto estava de “férias”.

Além disso, não aceitei nenhum projeto novo para esses dias, porque eu sabia que quanto menos responsabilidades, melhor.

Assim, consegui adiantar muita coisa antes da viagem e também me preparei para ter dias mais sobrecarregados quando eu voltasse para casa.

É claro que isso não vai ser possível para quem quer ser nômade digital por meses ou anos. Nesse caso, a dica é organizar a agenda para que sempre tenha tempo para conhecer coisas novas.

E por falar em tempo…

3. Defina o tempo de trabalho diário

Uma das dicas para trabalhar e viajar que funcionaram comigo foi estabelecer uma rotina de trabalho diário.

Com o planejamento que fiz, eu sabia o que precisava ser entregue enquanto eu viajava pela Serra Gaúcha. Então, distribui os trabalhos nos dias e defini que trabalharia de 1 a 3 horas diariamente.

A rotina ficou bem clara: após o café da manhã, voltávamos para o quarto para trabalhar as horas do dia e, assim que estivesse tudo concluído, era o momento de sair para passear.

Essa separação também evitou fazer coisas do trabalho fora da faixa de horário. A única exceção foi uma alteração de arte, que um cliente solicitou – mas era algo que em meia hora eu consegui resolver.

Trabalhando em um hotel de Gramado.
O momento em que parei para ajustar uma arte

4. Faça um roteiro antes de viajar

Quando você tem a ideia de trabalhar e viajar ao mesmo tempo, precisa saber que todos os minutos reservados para a diversão precisam ser bem aproveitados.

Por isso, ao invés de perder tempo pensando no que você pode fazer ao longo daquele dia, tente ter um roteiro montado com os locais que você quer conhecer.

Particularmente, eu gosto muito de fazer planos e roteiros em todas as viagens. Eu sempre tento combinar passeios próximos em um mesmo dia e saber quanto vou gastar antecipadamente.

Você não precisa chegar nesse nível de detalhamento 😅. Mas tente estabelecer quais passeios você quer fazer em cada dia. Vale até dar uma olhadinha no maps para se localizar melhor.

Dessa forma, quando você resolver que está na hora de passear naquele dia, você já terá um guia prévio com opções do que pode fazer.

Essa dica é ainda mais útil para dias em que o tempo livre está curto.

5. Monte uma mala funcional

A minha experiência como nômade digital foi de poucos dias e ter uma mala funcional fez toda a diferença.

Porém, quem está querendo trabalhar e viajar por um longo período, no maior estilo mochilão, precisa tomar ainda mais cuidado na montagem da mala.

A dica é tentar não sobrecarregar com itens desnecessários. Pense no destino que você vai visitar e tente escolher roupas que combinem entre si, para levar o mínimo possível.

Além disso, não deixe de fazer um checklist de equipamentos antes de embarcar para sua viagem.

Anote tudo o que você vai precisar para trabalhar: notebook, carregador, mouse, mousepad, adaptador de tomada, extensão, HD externo, pen drive, enfim.

Repasse mais de uma vez todos os itens para ter certeza de que não está esquecendo de nada.

No meu caso, coloquei a extensão na mala somente por estar por perto e foi extremamente útil para que nós dois pudéssemos trabalhar.

Aproveite a experiência!

Antes de me tornar freelancer, eu costumava achar que seria impossível trabalhar e viajar ao mesmo tempo.

Depois dessa experiência e de outras viagens que fiz antes, sei que não só é possível como é uma das maiores vantagens em ser freelancer. 😊

De fato, você precisa ser organizado e estabelecer alguns critérios para que esse esquema “trabalhar e viajar” funcione.

Mas com algumas dicas básicas, não é difícil viver como nômade digital.

No mais, aproveite essa experiência e não deixe de conhecer todas as belezas do seu destino, seja no Brasil ou em algum lugar desse mundo! 🌎

E se você já vive como nômade digital, pode deixar nos comentários as suas melhores dicas!

Como começar um negócio freelancer

Vem me acompanhar nas redes sociais:

Canal no YouTube: /BrunaMarzarotto

Instagram: /bmarzarotto

Linkedin: /brunamarzarotto

Obrigada e até a próxima!

Leia também: Como começar a ser freelancer

Quer descobrir como ganhar dinheiro pela internet?
Baixe agora o E-book 100% Gratuito que revela 03 passos fáceis e comprovados para começar a vender como afiliado
Picture of Bruna Marzarotto
Bruna Marzarotto
Designer e redatora freelancer, apaixonada por viajar. Compartilho as delícias (e umas poucas dores) de trabalhar como freelancer e o que você pode fazer para ter esse estilo de vida.
Posts Relacionados

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *